Navigation | Seiteninhalt | Zusätzliche Informationen

Seiteninhalt

Presse-Information

February 03, 2020

Uma vista de olhos sobre os mais importantes mercados europeus no Manual de Estatísticas Europeias de 2020 da FRUIT LOGISTICA

Berlim, 3 de fevereiro de 2020 – A importância continuada da Europa como um mercado principal de fruta e legumes frescos é destacada na terceira edição anual do Manual de Esticas Europeias, que é publicado na feira comercial FRUIT LOGISTICA desta semana, em Berlim. Com uma conveniente coleção de informações valiosas sobre os principais mercados e produtores do continente, bem como sobre os principais fluxos comerciais de fruta e legumes que sustentam as importações e exportações, a publicação anual pode ajudar os intervenientes do negócio a tomar decisões melhores e mais bem-informadas.

Assim, a publicação não contém apenas números mas também análises fundamentadas, o que ajuda os intervenientes na indústria a compreender os dados de produção, fornecimento e comércio em vários mercados diferentes por toda a Europa. Por exemplo, os valores de produção de fruta e legumes frescos na Europa podem parecer normais em termos de volume geral, no entanto, em categorias especificas, as tendências são mais complicadas: a produção decrescente de maçã na Polónia em comparação com uma maior colheita de pêssego em Espanha é apenas um exemplo das diferenças sectoriais e regionais – incluindo a sorte contrastante no que diz respeito ao clima – as quais estão documentadas na edição deste ano.

Apesar de a sustentabilidade ser agora uma grande prioridade para o comércio internacional de produtos frescos, os indicadores apresentados neste Manual de Estatísticas Europeias indicam que o comércio de fruta e legumes frescos se está a tornar mais internacional, com o surgimento de novos fornecedores para a UE. Por esse motivo, estão pela primeira vez incluídos vários países do leste da Europa.

Em termos comerciais, a taxa de alteração no mercado de produtos frescos da Europa pode não ser tão acentuada, no entanto existem sinais de que o consumo, especialmente em alguns dos mercados mais pequenos da UE, pode estar a aumentar. A Alemanha, a França e o RU permaneceram como mercados líderes de importação de produtos frescos durante o último ano, no entanto as suas taxas de crescimento foram aparentemente ultrapassadas por países do leste e do sul da Europa, contudo a partir de uma base inferior. Posto isto, os cinco países da Europa mais importantes em termos de gastos por parte dos consumidores de frutas e legumes frescos – Alemanha, Itália, RU, França e Espanha – valiam, combinados, mais de 64 mil milhões de euros em 2019 – um valor não menos importante no contexto da bastante recente saída do RU da UE.

O Manual de Estatísticas Europeias de 2020 foi produzido pela Agrarmarkt Informations-Gesellschaft (AMI) e publicado pela FRUIT LOGISTICA, a feira líder mundial de comércio de produtos frescos, em parceria com a Fruitnet Media International. O manual pode ser transferido gratuitamente aqui.